Numerologia — A Chave do Ser

Numerologia_a_Chave_do_Ser_Livro.jpg
Produto SKU:  9788537010419
Título: Numerologia — A Chave do Ser

Autor(es): Luiz Alexandre Junior

Editora: Madras

ISBN: 9788537010419

Páginas: 144 • Formato: 16 X 23 cm
16,90 €

SOBRE O LIVRO
“O nome nada mais é do que um elenco de códigos que guarda registros referentes aos tipos de memória que estarão disponíveis nesta encarnação. Ele é passado pelo espírito reencarnante através das ondas--pensamento para as mentes dos futuros pais, principalmente da mãe, e para aqueles que estiverem na mesma faixa vibratória dele. Além disso, o nome identifica quem foi e como será a nova passagem do espírito reencarnante na Terra.

A partir da leitura deste livro, você vai aprender a interpretar parte da gama de informações trazidas pelo nome, sua simbologia numerológica, como cada número age e interfere no comportamento humano e nas relações sociais e, creio eu, fazer com que você pense duas vezes antes de nomear seu próximo filho, escolher seu parceiro amoroso, seu sócio e até o nome de sua empresa ou de um projeto.

Sempre me incomodou e eu sempre rechacei a palavra ‘esotérico’ ou a expressão ‘ciências ocultas’. Para mim, o ‘oculto’ não existe. Tudo está posto na natureza (material e espiritual). O conhecimento é como uma onda que está solta viajando a nossa volta e por todo o Universo. Ele está disponível para quem quiser pegá-lo.

Não há necessidade de ser mágico ou guru, não precisa ser iluminado ou o escolhido, tampouco apelar para a divindade suprema. Basta apenas ler o mundo com todos os mecanismos de que dispomos.”

Luiz Alexandre Junior


BIOGRAFIA
Luiz Alexandre Junior atua como numerólogo há quase 30 anos, e atualmente atende artistas, empresários e personalidades. Ele conta que a numerologia o surpreendeu, com certeza, pois suas atividades eram intensas naquele momento: “Meu tempo se dividia no voleibol com treinos na parte da tarde, jogos semanais à noite e viagens aos fins de semana; na madrugada e nos intervalos eu tentava entender Heidegger, Hegel, Nietsche e tudo que se relacionasse à filosofia”.

Os anos passaram e o término da faculdade o fez pensar o quanto o “faculdes” – como dizia o professor Milton Santos – o desiludia e o fez ter a certeza de que não queria a sala de aula.
Nessa mesma época, ele foi convidado por uma famosa emissora de rádio em São Paulo/SP, para fazer numerologia para os ouvintes de um programa ao vivo, quando chegou a falar para aproximadamente 400 mil ouvintes por minuto no seu pico de audiência.

Essa experiência o fez descobrir sua capacidade mediúnica. Percebeu que no momento que as pessoas faziam a pergunta e ele olhava para os números acontecia uma catarse, uma viagem! “Eu ouvia sons, vinham-me imagens, cheiros e um filme daquela pessoa em milionésimos de segundos. Sempre que tentava racionalizar, eu gaguejava, paralisava e não via nem conseguia elaborar nada na minha cabeça. Mas quando eu usava a intuição e deixava fluir o que vinha de dentro, sem filtro, minha voz então saía precisa, cirúrgica e com conteúdo da história da pessoa. Eu olhava os números e imediatamente dava a resposta, dizia sim ou não com uma firmeza que não tinha nem para jogar voleibol, que era puro treino e repetição”, ressalta o autor.